terça-feira, 4 de novembro de 2008

CADASTRO DE INADIMPLENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO

Quanta polêmica em torno da aceitação ou não do Cadastro de Inadimplentes das Instituições de Ensino. Clicando no link do título deste artigo você assiste a respeito desse assunto na reportagem do Jornal Hoje, da Globo .
Isso tudo está gerando muita polêmica e quero deixar aqui minha opinião de educador.
Partindo do princípio de que os governos estadual e federal têm total e absoluta responsabilidade sobre a Educação do país, como reza a Constituição, não vejo razão para tanto estardalhaço. A rede privada de ensino, embora lide com alunos e não com mercadorias, é formada por escolas-empresa. Com uma inadimplência que beira a 20%, muitas instituições de ensino podem quebrar e isso não é nada justo, porque se brincarmos com a imaginação, muitos estabelecimentos privados poderão falir e não haverá vagas para tantos estudantes na rede pública do país. O cadastro visa evitar um prejuízo ainda maior para o Ensino, já tão depauperado. Quando uma família deixa de ter condições de manter seu filho ou filha na escola particular, não pode achar que tem o direito de mantê-lo na instituição como inadimplente; esse(a) aluno(a) terá que ser transferido(a) para a escola pública seja ela boa ou ruim, pois isto é conseqüência da situação econômica dessa família atualmente. E muitos pais agem de forma contrária, copiando os condôminos inadimplentes que se sentem no direito de morar sem nunca pagar taxas e deixam seus vizinhos pagar por eles. E aí falha o Governo também, que deveria oferecer ensino de BOA qualidade a TODOS. Ninguém trabalha de graça. A sociedade tem que deixar de lero-lero e aprender a reivindicar e exigir mais. O Ensino é direito de todos e dever do Estado. Todo investimento do Governo em Educação nos últimos 30 anos foi pífio e a Educação nunca foi encarada como prioridade.
Recusar a matrícula de inadimplentes é uma necessidade do momento, pois é a rede privada que até hoje vem minimizando a trágica decadência do ensino no Brasil. Ah, em tempo: dá pra ver que NÃO sou defensor da rede privada? Sou A FAVOR de um ensino PÚBLICO DE QUALIDADE!
Está dado o recado.

Um comentário:

  1. "Uma vez professor, sempre professor!" Por isso não me admira a defesa do ensino de qualidade na primeira página do seu blog. Parabéns pelo novo filhote!
    Liliana

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.