sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

RE BORDOSA

A mistura de drogas, sexo livre e noites mal-dormidas a tornou símbolo dos "porraloucas". Suas contradições, ânsias, conflitos internos e filosofias etílicas, mais que motivos para reflexão, eram pura picardia.

Curiosamente, sua morte não se deu por conta de uma dose a mais de suas preferidas (e devastadoras) misturas químicas. O criador da personagem, o paulistano Angeli, a "matou" no auge da fama, no especial A Morte da Rê Bordosa, um clássico do underground brasileiro.

Passaram-se 14 anos desde sua morte, um falecimento acompanhado por milhares de fãs com um imenso pesar. E de nada adiantaria chorar pelo álcool derramado. Ela havia partido.

Angeli, ou Arnaldo Angeli Filho é considerado o melhor chargista do Brasil, responsável pelo cartum editorial da Folha de S.Paulo, onde publica a tira diária Chiclete com Banana, no caderno Ilustrada, que abriga personagens antológicos como Rê Bordosa, Bob Cuspe, Os Skrotinhos, Wood & Stock, entre outros.

Só para recordar aí está uma animação da Re Bordosa.



RE BORDOSA from JOREBRI on Vimeo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.