quarta-feira, 2 de setembro de 2009

NA BATUCADA DA VIDA

A Rachel participa do blog com um vídeo antológico. Seu comentário e a curtição total do Tom e da Elis na obra prima do Ari Barroso e Luis Peixoto
Obrigado, Rachel.

Eis outra jóia para aqueles , q como nós, as jóias ñ necessitam ter pedras preciosas. Nem ouro. Contentamo-nos com a junção de notas musicais preciosas. Enquanto uns possuem talento para juntar pedras preciosas, outros possuem talento para juntar notas musicais. Ambos são ourives e compositores. O talento, q alguns utilizam, para q o ouro seja usado para dar forma à jóia, a nós, está em outro degrau q o ouro, q a nós importa: o ouro produzido por interpretações, q 'valem o ouro'...interpretações de muito valor, mto brilho, mto preciosas...
No vídeo, q achei ótimo, temos na 1ª parte, Tom cantando, tal como, se estivesse mostrando sua música
a Elis. O 'tal como' fui eu quem acrescentei...Por sua vez, Elis vai tentando cantarolar com Tom, a nova música.
E estamos aí, diante da comunhão destes gigantes, q nos contagia...A seguir, em 78 (e olha só o parâmetro utilizado para saber , q isto ocorreu algum tempo depois do 'ensaio': o comprimento de cabelo de Elis cresceu um bocado só...rsrsrs...), vemos a interpretação da música por Elis, agora, sem Tom, dona do pedaço!
E vejo aí, uma grande chance, para q se entenda a diferença entre 'cantar' e 'interpretar'... usados, inconvenientemente, como sinônimos.
Ninguém conseguirá ver na interpretação de Elis, aquela música interpretada por Tom ! Cada um deles 'passa' a sua leitura da música (como um todo!); cada um deles 'passa' o seu sentimento, provocado pela música, e cada um, se utiliza de seus recursos vocais, e até de seus 'cacoetes'... para cantarem e interpretarem a mesma música. Percebe-se q Tom entende a música com certa ironia, brincalhão, rindo de sua vinda ao Mundo.
Elis, por sua vez, ñ faz nenhum drama, mas mostra a seriedade do acontecimento: vc ñ consegue vê-la mexer um músculo da face, sequer. Os olhos estão qual 'lanterna baixa', indicando de tristeza à indignação.
Renato, veja como, aproximando-se do final da interpretação, fica claro o aumento, de sua (da Elis) revolta. Qual um ator em um palco, Elis interpreta 'Na Batucada da Vida'.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.