terça-feira, 22 de junho de 2010

TODOS PRECISAMOS DE AMIGOS

Eu guardei um pps que em minha opinião é muito importante para as relações de amizade em geral. Transformei-a em vídeo e consegui o áudio original. Trata-se de um texto escrito e narrado por Max Gehringer, autor de diversos livros sobre carreiras e gestão empresarial, além de apresentar vários programas na Rádio CBN e na TV Globo (mais recentemente: O Conciliador, no Fantástico). O texto chama-se TODOS PRECISAMOS DE AMIGOS. Espero que gostem e reflitam sobre o assunto. Podem também opinar aqui no blog.


3 comentários:

  1. Sabemos q o homem ñ nasceu para ser só.
    Ainda q tivesse alimentos, água, roupa, tudo o q achasse, q seria necessário para sua vida, até o final dela- PC ñ vale, celular, nenhuma destas engenhocas!- o homm ñ sobreviveria à solidão. Encontrar o Índio Sexta-feira, deve ser a causa de Robson Crusoe ñ ter enlouquecido!
    Há uma imagem bastante forte, q me vem à cabeça ao pensar em Solidão: como nos damos conta, q de fato, existimos? O espelho, convenhamos, é suspeito...e, depois de certo tempo, ñ serviria mais, para atestar nada.
    Como sabemos q somos seres humanos? Q, como tais, temos, ou ñ, capacidades, habilidades, saúde...Ñ falo de imediato. Considero o passar do tempo...Pensaram?
    Eu só consegui encontrar uma resposta: necessitamos, quase sempre, de uma outra pessoa, para q ao ela intergir comigo, faça com q me sinta humana, qual ela!
    Amigos profissionais, ou colegas, enganam-nos por algum tempo. Deles só obtemos a consciência da nossa casca. Ainda assim, o q nos dão, com o tempo, ñ faz mais efeito algum...nossa casca ñ somos nós!
    Agora fica mais simples: só os amigos de verdade, bastando q um deles olhe para mim, dá-me a consciência da minha humanidade.
    E, deste ponto começa a valer o q absorvemos do vídeo. Daqui para a frente, o q nos é dito, no vídeo, passa a ter sentido.
    Abração, Rachel.

    ResponderExcluir
  2. Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio e isolamento. Esse isolamento é causa de transtornos depressivos e ou ansiedade. Mas eu quero fazer aqui uma observação em favor das pessoas mais individualistas. Não são todas as pessoas que vivem sozinhas ou que não têm parceiros (as), que são infelizes. Muitas vezes é uma opção de vida, porém se relacionam socialmente em outros ambientes, exteriorizam suas opiniões, necessidades e manifestam seus afetos. O individualista necessariamente não é um solitário no sentido negativo.
    Ao longo de minha vida tive oportunidades dentro da empresa onde trabalhei de ter verdadeiros amigos e também amigos profissionais. Max Gehringer com sua vasta experiência neste campo soube muito bem mostrar a diferença.
    O vídeo deve mesmo ser absorvido, como escreveu a Rachel acima.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de não ter sido diretora de nenhum banco, passei pela
    maioria dos estágios citados.
    Não conhecia este texto do Max Gehringer.
    Depois de ouvi-lo, acho que tive a felicidade de fazer de amigos profissionais, amigos emocionais.
    Um pequeno grupo que até hoje é unido, ultrapassando a empresa após 13 anos de aposentadoria, em média.
    Éramos mais que empregados, éramos solidários.
    Prontos para a ajuda mútua.
    E este pequeno grupo é admirado pelos outros colegas que não conquistaram esta
    forma de convivência na era pós-empresa.
    E contamos uns com os outros até hoje.

    Com tantos cursos em voga, não precisávamos de formação especial
    para sermos amigos de verdade. Bastou intuição.
    Rogoldoni

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.