sexta-feira, 21 de outubro de 2011

DESAFASTADOS

Interpretação de um artigo escrito por Marcos Inhauser, publicado no jornal Correio Popular, sobre os motivos pelos quais os jovens estão afastados das igrejas. Marcos Inhauser é teólogo e educador corporativo.

3 comentários:

  1. Eu estudei dois anos numa escola religiosa.
    A discriminação começava ali mesmo,
    na paróquia da escola, onde fiz a primeira comunhão.
    As crianças remediadas, de branco (meninas vestidas como noivas) e, eu e os outros pobres, de uniforme.

    Não vou discorrer sobre os equívocos sociais da Igreja Católica, mas gostaria de citar mais um.
    Minhas filhas foram convidadas para fazer Encontro de Jovens com Cristo (na época com 18 anos) e a outra Enconro de Adolescentes(então com 16).

    Pais convocados para a reunião preliminar.
    Compareci, eu, a mãe, sozinha, como havia outras mães desacompanhadas.
    Palestrante informa: o tema abordado este ano será a família.

    Já separada à época, sustentando 3 filhos sozinha, fui a única que teve a coragem de levantar e perguntar:
    - Qual o conceito atual da IC a respeito da família, pq na minha casa, família somos eu e meus 3 filhos.

    Bom, depois que eu falei, todas as mães sozinhas se pronunciaram .... e não precisa falar mais ...

    Não dei formação religiosa aos meus filhos.
    Apenas ensinei que Deus está acima de tudo e o Sr. Jesus, existiu e, ambos, devem ser respeitados.
    Deixei a cada um buscar seu próprio caminho.
    Ah, a que tinha 18 anos, hoje é católica, fez a primeira comunhão com 21 anos.

    Tenho tanto a dizer, que prefiro parar por aqui.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Rô, mais uma vez muito obrigado por suas opiniões que só fazem enriquecer o blog que não é meu e sim, nosso.
    O assunto em questão é bem polêmico e nos remete a uma reflexão profunda sobre os rumos da Igreja no mundo de hoje, bem como os da Educação em geral.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. É meu amigo, é um assunto bastante complexo.
    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.