quinta-feira, 4 de outubro de 2012

AMAZING GRACE

Recebi de uma grande amiga, a Ditinha, este vídeo que já conhecia. No entanto, achei muito interessante o texto que acompanhou a mensagem. Nada melhor do que saber a origem da canção, que além de surpreendente (amazing), eleva nossa alma. Eis o texto e depois assistam o vídeo.

Todo mundo, ou quase todo mundo já ouviu, pelo menos uma vez, a canção Amazing Grace (algo como Surpreendente Graça ou Graça Maravilhosa ), que é uma música tradicional britânica.
O que a maioria não sabe (eu não sabia) é que essa canção foi composta por um cidadão britânico de nome Johnn Newton, no século dezoito, depois de uma conversão religiosa.
Ele havia começado uma carreira na Marinha Real, mas abandonou aquilo para tornar-se traficante de escravos. Conta-se que, em uma de suas viagens, seu navio foi atingido em mar alto por uma tempestade. Newton, então, deu-se conta de que só a Graça Divina o salvaria e orou fervorosamente a Deus.
A graça aconteceu: ele conseguiu escapar são e salvo com o seu navio.
Movido por aquilo, Johnn começou a ler o clássico cristão Imitação de Cristo , de Thomas Kempis, e ainda tocado pela Luz que o havia despertado interiormente, mudou a sua vida, libertou todos os escravos que venderia e passou a ser um lutador anti-escravagista.
Compôs, então, a canção Amazing Grace , como agradecimento e um testemunho do que havia se passado com ele, em seu encontro com Deus.


É esta canção que você ouve (e vê) no vídeo abaixo, que mostra uma apresentação da mesma pelos rapazes do incrível grupo vocal Il Divo , interpretando-a de forma emocionante em pleno Anfiteatro de Pula, na Croácia.

Conhecendo a história, podemos apreciar ainda mais Amazing Grace e a sua interpretação única dos talentosos Il Divo ...  quarteto musical multinacional de pop operático criado pelo empresário de música, executivo e estrela de TV, Simon Cowell. Formados no Reino Unido, também são contratados da gravadora de Cowell, Syco Music. Tem como integrantes o suíço Urs Bühler (tenor dramático), o norte-americano David Miller (tenor lírico), o francês Sébastien Izambard (voz popular) e o espanhol Carlos Marín (barítono lírico). Até o momento, eles já venderam mais de 26 milhões de álbuns em todo o mundo
Podemos assim ver como uma admirável graça pode estar nos procurando sem que a percebamos, sem que nos abramos sinceramente a ela, sejamos cristãos ou não. Até porque o Cristo não é propriedade dos cristãos, mas está em tudo e em todos... sempre ...

2 comentários:

  1. Bela história e bela interpretação por esse ótimo conjunto.
    Eu podia jurar que essa música tinha sido composta por um norte-americano, de tanto que eles a cantam em tudo que é tipo de evento.
    Ótima postagem.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.