quinta-feira, 29 de novembro de 2012

JOELMIR BETING

Hoje é um dia triste para todos nós, leitores, ouvintes, telespectadores, jornalistas, pela perda de um dos maiores profissionais do rádio, jornal e TV: Joelmir Beting. Bem que ele podia ter ficado um pouquinho mais com a gente, não? 

Nessas horas não tem quem não passe pela cabeça a sensação de como a vida é efêmera, fugaz...

A mídia vai divulgar muito sobre Joelmir, seria redundância dizer alguma coisa. Só quero deixar aqui registrada a minha admiração pelo jornalista; desde os anos 70 eu lia seus artigos na Folha e me encantava com seu modo didático de nos traduzir o economês (principalmente em tempos de inflação galopante) para o gentês (como ele próprio falava), uma redação clara e que todo mundo entendia. Sua atitude sorridente e comunicativa na bancada do Jornal da Globo nos tempos rígidos em que a emissora não permitia intimidade com os telespectadores, e finalmente encontrou na Band sua casa definitiva, onde podia ficar à vontade quer seja no rádio ou na tv. Sua ausência dificilmente será preenchida.

Encerro deixando aí embaixo o link de uma carta emocionante que seu filho Mauro leu para o pai hoje, em plena madrugada, logo após o falecimento. 

Leiam:

Filho de Joelmir Beting lê carta em homenagem ao pai

 

2 comentários:

  1. Vai ser uma falta muito sentida mesmo, e como você bem disse, não deixa sucessores nessa arte de bem explicar a nossa tão confusa economia.
    Uma pena.

    ResponderExcluir
  2. Uma grande perda para o jornalismo brasileiro.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.