sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

CHARLIE HEBDO E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Artigo do Dr. Fabio Toledo, Juiz de Direito de Campinas e colunista do Correio Popular. Para reflexão.


3 comentários:

  1. A revista Charlie Hebdo, como diz o nome, sai uma vez por semana com a ridícula tiragem de 60 mil exemplares. É uma revista trotskista anárquica, que não deve ser levada a sério. E é o que a maioria dos franceses fazem, haja vista a tiragem mínima para os padrões europeus e pelo fato da revista estar sempre no limite da falta de verba. É só fazer como a maioria dos franceses e do mundo:não leiam, ignorem, se se sentirem ofendidos. Mas numa sociedade livre, eles têm todo o direito de se manifestarem como quiserem, ridicularizando quem quer que seja. Senão, que liberdade de expressão é essa que proíbe falar mal de religiões e religiosos? Daqui a pouco não se poderá falar de políticos, de ONGs, etc, etc... Acho que as pessoas por aqui não entendem bem esse conceito de liberdade de expressão.

    ResponderExcluir
  2. Mario, um contraponto interessante o seu, que só fez enriquecer essa postagem.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o comentário do Mario.
    Quando denigrem a imagem do Papa, ninguém sai explodindo bombas e matando não só os responsáveis pela matéria como outros tantos inocentes. Para quem se julgar ofendido, a Justiça. Abraços

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários ou críticas. Serão bem-vindos.