segunda-feira, 29 de março de 2010

MUSICA DO DIA 49

Há tempos produzi este videocast de número 49. Tirei do fundo do baú e estou postando aqui. Foi na época do lançamento do álbum de Bebel Gilberto, Momento, em agosto de 2007. A qualidade do material está ruim, mas vale pelo "momento".

quarta-feira, 24 de março de 2010

FIQUE COM OS BEATLES - OBLADI OBLADA

Esta música faz parte do álbum THE WHITE ALBUM (Álbum Branco)lançado em 1968. É um álbum duplo e OBLADI OBLADA se encontra na faixa 4 do disco 1. Nesta faixa animada, os Beatles enveradam por um gênero meio reggae da época. A gravação conta com um acompanhamento de metais em estilo jamaicano. A expressão "ob-la-di, ob-la-da life goes on, bra" (obladi, oblada, a vida segue em frente, mano) Paul tomou emprestado de um amigo seu jamaicano chamado Jimmy Scott, que vivia falando sempre esta expressão. Cantem juntos com o clip.


video
Enviado por jorebri. - Videos de musica, clipes, entrevista das artistas, shows e muito mais.

MUSICA DO DIA 186

Está no ar mais uma edição, com um sucesso internacional dos anos 30, um tributo ao inesquecível Glenn Miller.

MUSICA DO DIA 186 from JOREBRI on Vimeo.

Clip musical

Filme mostra noite decisiva nas carreiras de Roberto Carlos e Chico Buarque

da Folha Online
 
De Renato Terra e Ricardo Calil, o documentário "Uma Noite em 67" destaca o dia da final do 3º Festival da Música Popular, promovido pela TV Record em 21 de outubro de 1967. Para os diretores, a noite foi o "epicentro" do movimento que originou a MPB.
Em um dos trechos do filme, inclusive, Roberto Carlos se surpreende ao saber que havia, naquela noite, uma torcida organizada preparada para vaiá-lo. Aos risos, o cantor afirma que "se soubesse, não tinha ido lá", como mostra o trailer a seguir.
A produção será exibida na sessão de abertura da 15ª edição do festival É Tudo Verdade, que será realizado em São Paulo entre 8 e 18 de abril. A entrada para todas as sessões é franca.
Clique aqui para assistir o vídeo

quinta-feira, 18 de março de 2010

O SOM DA FITA

Pessoal, estou postando mais uma edição deste videocast que destaca os temas musicais de filmes, melodias que se tornaram inesquecíveis através dos tempos. Assistam e opinem.

domingo, 14 de março de 2010

quinta-feira, 11 de março de 2010

O MUSICAL CATS NO BRASIL

Estreou na quinta-feira passada dia 04 a segunda montagem da peça musical Cats no Brasil.Dessa vez a protagonista é Paula Lima, uma cantora cheia de apelo popular.É ela quem canta a música mais importante do espetáculo, chamada Memory. Há cerca de 150 versões dela, gravadas por cantores como Barbra Streisand, José Carreras e Sarah Brightman.A canção narra apenas uma parte da saga da gata Grizabella para voltar a ser aceita pelo seu grupo – que a despreza depois dela ter escolhido abandonar os companheiros para explorar o mundo.

É importante ressaltar aqui no blog que todo o texto de Cats foi adaptado em português pelo músico Toquinho. Ele recebeu todas as letras traduzidas, mas teve um árduo trabalho de dois meses para colocá-las nas rimas corretas (tudo tinha que rimar do mesmo jeito que quando cantado na língua inglesa), na métrica exata da música e no tempo correto (tudo tinha que ser dito no mesmo tempo que no inglês, já que a peça é toda coreografada da mesma maneira que foi representada nos Estados Unidos). Toquinho conta que a experiência em Cats não foi das mais fáceis.

Não se deve esquecer Cats foi composto por Andrew Lloyd Webber que teve sua estréia em Londres em 1981, mas que se consagrou por mais de vinte anos em cartaz na Broadway.
Está em cartaz em São Paulo com temporada até 30 de maio, no Teatro Abril -Av. Brigadeiro Luís
Antônio, 411 – Bela Vista – São Paulo.
Já comprei o ingresso e vou assistir. Depois eu conto aqui. Enquanto isso, deliciem-se com
Memory interpretada por Elaine Page numa versão da peça encenada em Londres em 1998.

MUSICA DO DIA 185

Pessoal, trata-se de mais um sucesso que atravessa décadas...o inesquecível Nat King Cole.

quarta-feira, 10 de março de 2010

NOTÍCIA

Nosso blog é puro entretenimento e prazer, mas não posso ficar calado diante do aumento crescente da criminalidade neste país. Lamentavelmente me vejo na obrigação de postar aqui notícias tão desagradáveis como esta, porém a finalidade é acima de protestar, deixar um alerta para todos nós.

segunda-feira, 8 de março de 2010

OSCAR 2010

Assistam minhas impressões sobre o Oscar deste ano.

A TRANQUILIDADE DAS OVELHAS

Recebi uma apresentação de slides muito bonita, feita com um texto também muito singelo de Rubem Alves, quem eu admiro muito. Como minha correspondência está em contínuo "overflow" não sei bem quem enviou, já que separei o anexo do e-mail. Bem, transformei em vídeo e coloquei a narração. Espero que gostem.

sexta-feira, 5 de março de 2010

BALADA DO LOUCO

Estou postando pra vocês, um vídeo do Ney Matogrosso, no qual interpreta a composição de Rita Lee e Arnaldo Batista BALADA DO LOUCO. Esta canção foi lançada inicialmente no LP "Bugre" do Ney em 1986.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Morre Johnny Alf, um dos ‘pais’ da bossa nova

Cantor e compositor passava por tratamento contra um câncer na próstata.
Artista carioca tinha 80 anos e estava internado em Santo André, SP.

Do G1, em São Paulo

O músico Johnny Alf, um dos precursores da bossa nova, morreu na tarde desta quinta-feira (4), em Santo André (SP). O artista estava internado no Hospital Estadual Mário Covas, onde passava por um tratamento contra um câncer na próstata.


Segundo Nelson Valencia, empresário de Alf, o músico havia sido internado na última segunda-feira (1), quando seu estado se agravou. A doença havia sido diagnosticada há 10 anos.


“Johnny era uma pessoa muito serena e espiritualizada. Estava encarando a doença com otimismo, nunca se desesperou”, conta o empresário.


Valencia explica que mesmo após saber da doença, Alf continuou a fazer shows. “Nos últimos três anos ele deu uma parada. Mas até agosto do ano passado chegou a fazer algumas pequenas apresentações".


Segundo o empresário, o velório do artista será realizado na sexta-feira (5), na Assembleia Legislativa. A assessoria de imprensa da Casa ainda não confirma a informação. O enterro será no Cemitério do Morumbi, em São Paulo, com horário a ser definido.


Alfredo José da Silva nasceu em 19 de maio de 1929, no Rio de Janeiro, e iniciou os estudos de piano ainda criança. Na adolescência, se interessou pelo jazz e pelas músicas do cinema norte-americano. O apelido foi dado por uma amiga americana.


No início da década de 50, Alf formou seu primeiro grupo musical no Instituto Brasil-Estados Unidos. Logo depois, uniu-se a Dick Farney e Nora Ney apresentando-se na noite carioca e nas rádios. Dessa época são as composições "Estamos sós", "O que é amar", "Podem falar" e "Escuta", que apareceram no disco de Mary Gonçalves "Convite ao romance", de 1952, e ajudaram a lançar a carreira de Alf.


Em 1955, lançou "Rapaz de bem" e "O tempo e o vento" em um compacto que foi considerado o primeiro disco da bossa nova. "Chega de saudade", de João Gilberto, só apareceria três anos depois. Segundo o escritor Ruy Castro, Alf é "o verdadeiro pai da bossa nova".Tom Jobim, outro pioneiro, da bossa costumava chamálo de 'Genialf'.


Na segunda metade da década de 1950, Alf também passou a se apresentar em São Paulo, dividindo as noites com o grupo Tamba Trio, de Sérgio Mendes, Luís Carlos Vinhas e Sylvia Telles. Em 1967, apresentou a música "Eu e a brisa", uma de suas mais conhecidas, no III Festival da Música Popular Brasileira em 1967, da TV Record.


Uma das últimas apresentações de destaque do pianista aconteceu na exposição “Bossa na Oca”, em São Paulo, em 2008. Na mostra que homenageava os 50 anos do estilo musical que projetou o Brasil mundialmente, Alf teve um encontro virtual com ídolos como Tom Jobim, Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e Stan Getz. O artista tocava piano com as projeções dos colegas, já mortos, para um filme que foi exibido ao longo do evento.


“Ele ficou muito emocionado quando viu o resultado, os olhos encheram d´água”, conta o curador da exposição, Marcello Dantas. “Ele falava pouquinho, em decorrência de um derrame que havia sofrido pouco tempo antes. Mas o semblante dizia tudo, não era preciso palavras”.


Para o curador, Alf foi desvalorizado pela memória do país. “É o caso clássico do artista que não teve o reconhecimento a altura de seu talento. E Alf foi um gênio, teve participação na história da nossa música”.


 

CANTINHO DA POESIA

Hoje nosso Cantinho apresenta mais um poema de Luis Delfino com colaboração do Mário.

terça-feira, 2 de março de 2010

MUSICA DO DIA 184

Este videocast da série traz um blues bem gostoso. São momentos deliciosos para quem curte o gênero. Boa diversão!

MUSICA DO DIA 184 from JOREBRI on Vimeo.

clip musical